EPISÓDIO XIX – CEMITÉRIO MALDITO

Ah! Possas tu dormir, feto esquecido,
Panteísticamente dissolvido
Na noumenalidade do NÃO SER!

Augusto dos Anjos

Depois de se mudar com a família para trabalhar na pequena cidade rural de Ludlow no Estado do Maine, o jovem médico Louis Creed, que fora interpretado pelo ator Dale Midkiff, escolhe uma antiga casa a beira de uma movimentada rodovia. Entretanto após a morte repentina do gato de estimação da família vitima de um atropelamento, ele resolve, depois de escutar uma história sobre um antigo cemitério de animais narrada pelo vizinho Jud, que fora interpretado pelo ator Fred Gwynne, tentar enterrar o gato nesse cemitério indígena na intenção de revivê-lo e poupar a filha Ellie, que fora interpretada pela atriz Blaze Berdahl, de tão devastador sentimento. Mas afinal, se os animais podem retornar do mundo dos mortos, por quê nós também não?
O Filme “Cemitério Maldito” (1989) possui uma nota de 6,6 no IMDB e uma audiência de 59% no Rotten Tomatoes.

O longa-metragem foi adaptado do romance homônimo que fora escrito pelo Stephen King no ano de 1983.

A estória do romance fora inspirada por eventos vividos por Stephen King que ocorreram enquanto ele morava com a família em Orington, Maine. King lembrou que enquanto morava lá, o gato de sua filha foi morto na rodovia. Muito da explosão emocional de Ellie Creed foi tirada diretamente da própria filha sofrida de King. Ele também se lembrou de que uma vez, seu filho mais novo quase correu para a estrada enquanto um caminhão estava passando em alta velocidade, assim como Gage faz no filme. A personagem de Judd Crandall foi baseado no vizinho idoso que morava do outro lado da rua dele. Além disso, havia um cemitério de animais de verdade na floresta por trás da casa dele.

O ator Fred Gwynne é comumente confundido com uma personagem da série “Família Adams” (1964-1966), porém ele na realidade interpretou a personagem  Herman Munster no seriado “Os Monstros” que foi apresentado na mesma época.

A personagem Zelda, a irmã em estado terminal de Rachel, fora interpretado por um homem. A diretora Mary Lambert queria que Zelda e suas cenas assustassem o público, mas não acreditava que uma garota de treze anos fosse tão assustadora, então ela escalou o ator Andrew Hubatsek para o papel para fazer algo “estranho sobre Zelda”.

O longa-metragem possui uma continuação chamada de “O Cemitério Maldito II” (1992) e um remake homônimo do ano de (2019).

O ator Bruce Campbell da “Trilogia Uma Noite Alucinante” foi a primeira escolha para o papel de Louis Creed, porém ele recusou.

Stephen King é um grande fã dos Ramones e fez referência a algumas das canções deles no romance “Pet Sematary”. Em homenagem, os Ramones escreveram e interpretaram a música-tema do longa-metragem “Pet Sematary”, que aparece nos créditos finais do filme. O caminhoneiro também ouvia “Sheena Is A Punk Rocker” antes de atropelar o Gage.

O George A. Romero foi originalmente escalado para dirigir o longa-metragem, mas quando as filmagens atrasadas, ele desistiu e foi dirigir o longa-metragem “Instinto Fatal” (1988), assim como também o diretor Tom Savini.

O ator Miko Hughes que interpretou com três anos de idade a personagem Gage Creed ficou mundialmente famosos nos últimos anos por um meme de um garotinho fazendo careta enquanto revira os olhos. A imagem do ator mirim fora retirada de um episódio do seriado “Três É Demais” (1987-1995).

Durante o filme, o personagem Jud interpretado por Fred Gwynne menciona que ele tinha um animal de estimação chamado “Spot”. “Spot” também era o nome do dragão de estimação no programa de TV de Gwynne “Os Monstros” (1964-1966).

Stephen King uma vez mencionou que o único romance que escreveu que realmente o assustou foi “Pet Sematary”.

Quando a Sra. Creed pega carona com o caminhoneiro, depois de ter problemas com o carro dela, o número da placa do caminhão é 666.

PRÊMIOS E INDICAÇÕES

Indicado

ACADEMIA DE CIÊNCIA FICÇÃO, FANTASIA & HORROR (1991)

melhor filme de Terror

Vencedor

FESTIVAL DE CINEMA FANTÁSTICO DE AVORIAZ (1990)

Prêmio do Público, Mary Lambert

e mais quatro indicações

 

Nota geral:

 

Mais sobre:

 

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………Nos encontraremos novamente em quinze dias.

Até mais.

 

 

 

 

Leave a reply:

Your email address will not be published.