EPISÓDIO XII – WALL.E

[…] Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto. […]

C. Drummond de Andrade

Após tornar o planeta Terra um lugar inabitável dada a poluição, a humanidade abandona-o e passa a viver em uma gigantesca nave espacial. O plano inicial era que o retiro durasse alguns anos até que os robôs deixados nela limpassem todo o planeta, porém setecentos anos depois, Wall.E é o último desses robôs, que se mantém ainda em pleno funcionamento graças a Inteligência Artificial e os auto-reparos. A existência dele se resume em compactar o lixo existente no planeta e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar a função. Até o dia que surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: a Eva. Curiosamente, o Wall.E desenvolve uma grande simpatia pela recém-chegada, pois isso pode significar o fim da solidão.

O Longa-metragem possui nota de 8,4 no IMDB e uma audiência de 90% no Rotten Tomatoes.

O Diretor Andrew Stanton também fora roteirista dos quatro filmes do Toy Story (1995), além de Monstros S.A (2001), Vida de Inseto 1998, Procurando Nemo (2003) e Procurando Dory (2016).

Para explorar as possibilidades da narrativa visual, Andrew Stanton e a equipe da Pixar assistiram a todos os filmes de Charles Chaplin e Buster Keaton, curtas e longas-metragens, todos os dias durante o almoço por cerca de dezoito meses.

Os Protagonistas de WALL.E são inspirados nos filmes de Charles Chaplin. Charles Chaplin sempre retratou um cara pobre, mas bom. Então ele conheceria uma garota legal e inteligente. O mesmo acontece com WALL.E.

A canção que é mostrada durante o encontro entre WALL.E e a EVA na nave dele se chama “It Only Takes A Moment” do filme Alô, Dolly! do ano 1969 que foi interpretada pelos atores Michael CrawfordMarianne McAndrew.

O diretor Andrew Stanton em uma entrevista explicou o motivo de ter usado trechos de Alô, Dolly! (1969) “Quando comecei a assistir Alô, Dolly! e tocou “Put on Your Sunday Clothes”, e saiu aquele primeiro verso “Out there…”, percebi que ele se encaixou musicalmente… Então pensei “Quer saber, essa música é sobre dois caras que estão apenas tão ingênuos, eles nunca deixaram uma cidade pequena e eles só querem sair na cidade grande por uma noite e beijar uma garota. Esse é o meu personagem principal.” E então o meu co-roteirista, Jim Reardon, disse “Sabe de uma coisa, ele poderia realmente descobrir uma fita velha no lixo, e foi assim que se inspirou nela, e é uma ótima maneira de mostrar que ele tem uma inclinação romântica.” Então começamos a observar o filme foi quando encontrei a outra música “It Only Takes a Moment”, e vi os dois amantes de mãos dadas, percebi então que “Essa é uma maneira perfeita para meu personagem principal expressar a frase ‘Eu te amo’ sem ser capaz de dizê-lo.”

O robô aspirador que segue WALL.E e EVE tem uma versão robótica da música “Put On Your Sunday Clothes” que são os dois primeiros versos do refrão da música em forma eletrônica. Jerry Herman, o compositor da trilha sonora de Alô, Dolly! (1969), permitiu que suas canções fossem usadas no filme sem entender totalmente como ou o porquê. Quando ele viu como eles funcionavam no longa-metragem, ele afirmou que o diretor era um gênio.

WALL.E coleta vários objetos dos anos 1960-80, incluindo um cubo de Rubik e até mesmo um Atari 2600 com o jogo Pong (1972). Apesar de o filme ter ocorrido mais de 800 anos após a criação desses objetos, todos os objetos ainda estão em plenas condições de funcionamento.

Um dos itens do ferro-velho do WALL.E é o Red do filme O Sonho de Red (1987). Outra é uma garrafa com o rótulo Leak Less, a marca patrocinada pelo carro de corrida número 52 do filme Carros (2006). A scooter é da Colette do filme Ratatouille (2007). Entre as bugigangas de WALL.E está um cofrinho Rex e Hamn do filme Toy Story (1995) e um boneco baseado em Mike do filme Monstros S.A (2001).

O Longa-metragem venceu o Oscar de Melhor Animação do ano de 2009 e também fora indicado nas categorias de Melhor Roteiro Original, Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção Original com “Down to Earth”, Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som.

O longa-metragem venceu Bolt: Supercão (2008) e Kung Fu Panda (2008) no prêmio de melhor filme de animação no Oscar de 2009, e se tornou o quarto filme da Pixar a receber a estatueta. O primeiro fora Procurando Nemo (2009), o segundo Os Incríveis (2004) e o terceiro Ratatouille (2007). Coincidentemente, Procurando Nemo (2003) e WALL.E (2008) são do mesmo diretor, Andrew Stanton e compostas pelo mesmo compositor, Thomas Newman. Além disso, Os Incríveis (2004) e Ratatouille (2007) são ambos dirigidos por Brad Bird e compostos por Michael Giacchino.

Andrew Stanton afirmou que o tema central do filme era que o amor irracional pode derrotar tudo, incluindo a programação.

PRÊMIOS E INDICAÇÕES 

Venceu

OSCAR (2009)

Melhor Animação, Andrew Stanton

GLOBO DE OURO (2009)

Melhor Animação

BAFTA (2009)

Melhor Animação, Andrew Stanton

Indicado

OSCAR (2009)

Melhor Roteiro, Andrew Stanton, Jim ReardonPete Docter, Melhor Trilha Sonora, Thomas Newman, Melhor Canção Original, Peter Gabriel e Thomas Newman, por “Down to Earth”, Melhor Mixagem de Som, Tom Myers, Michael Semanick e Ben Burtt, e Melhor Edição de Som, Ben Burtt e Matthew Wood.

GLOBO DE OURO (2009)

Melhor Canção Original, Peter Gabriel e Thomas Newman, por “Down to Earth”

BAFTA (2009)

Melhor Trilha Sonora, Thomas Newman, e Melhor Som, Ben Burtt, Tom Myers, Michael Semanick e Matthew Wood.

Entre muitos outros, noventa e três premiações e noventa e cinco indicações.

 

Nota geral:

 

Mais sobre:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos encontraremos novamente em quinze dias.

Até mais.

 

 

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer