EPISÓDIO 38 – BATMAN: O CAVALEIRO DAS TREVAS

Olhei, e diante de mim estava um cavalo amarelo. Seu cavaleiro chamava-se Morte, e o Hades o seguia de perto. Foi-lhes dado poder sobre um quarto da terra para matar pela espada, pela fome, por pragas e por meio dos animais selvagens da terra.

Apocalipse 6:8

Dois anos após o surgimento do sombrio vigilante mascarado o Batman, que fora interpretado por Christian Bale, os criminosos da cidade de Gotham estão acuados. Com a ajuda do tenente James Gordon, que fora interpretado por Gary Oldman, e do promotor público Harvey Dent, que fora interpretado por Aaron Eckhart, o trio finalmente forma uma improvável e temporária aliança contra o crime organizado. Desta forma surge um maníaco psicopata o Coringa, que fora interpretado por Heath Ledger, que instaura uma nova ordem criminal unindo o que há de mais repugnante e vil na cidade. Então será que finalmente o Homem morcego conseguirá enterrar o próprio passado?

O Filme “The Dark Knight” (2008) possui uma audiência de 94% no Rotten Tomatoes e uma nota de 9,1 no IMDB e neste momento é o 3º filme mais bem avaliado de todos os tempos na plataforma.

Este longa-metragem é o segundo da chamada “Saga do Cavaleiro das Trevas” que foi roteirizado e dirigido por Christopher Nolan e que fora antecedido por “Batman Begins” (2005) e seguido por “The Dark Knight Rises” (2012).

Em preparação para seu papel como o Coringa, Heath Ledger se escondeu em um quarto de motel por cerca de seis semanas. Durante essa longa permanência em reclusão, Ledger mergulhou profundamente na psicologia do personagem. Ele se dedicou a desenvolver todos os tiques do Coringa ou seja, a voz e aquela risada sádica, para a voz, o objetivo de Ledger era criar um tom que não ecoasse o trabalho que Jack Nicholson fez em sua performance de 1989 como o Coringa. A interpretação de Ledger da aparência do Coringa foi baseada principalmente no visual caótico e desgrenhado do roqueiro punk Sid Vicious combinado com os maneirismos psicóticos do personagem de Malcolm McDowell, Alex De Large, de “Laranja Mecânica” (1971).

Além deste filme ser dedicado a Heath Ledger, ele também faz uma dedicatória a Conway Wickliffe, um dublê que morreu quando o carro em que ele era passageiro caiu.

Cillian Murphy reprisa seu papel como Dr. Jonathan Crane, o Espantalho, de “Batman Begins” (2005) neste filme. Isso o torna o primeiro ator a reprisar o papel de um vilão do Batman em toda a franquia de filmes. Ele também reprisa seu papel em uma participação especial em “The Dark Knight Rises” (2012).

David S. Goyer e Christopher Nolan colaboraram com a estória deste filme. O roteiro foi escrito por Nolan e com o irmão dele, Jonathan Nolan. Depois de assistir a este filme, Goyer afirmou “Eu não posso acreditar que meu nome está em um filme tão bom.”

A indicação póstuma de Heath Ledger ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante com o Coringa foi anunciada coincidentemente no primeiro aniversário da morte dele.

No ano de 2020, o longa-metragem foi selecionado para preservação no National Film Registry pela Biblioteca do Congresso como sendo “culturalmente, historicamente ou esteticamente significativo”, tornando-se o segundo filme da DC Comics a ser selecionado depois de “Superman: O Filme” (1978) que fora selecionado em 2017. Christopher Nolan disse “Esta não é apenas uma grande honra para todos nós que trabalhamos em O Cavaleiro das Trevas, é também uma homenagem a todos os incríveis artistas e escritores que trabalharam na grande mitologia de Batman ao longo das décadas”.

O elenco inclui cinco vencedores do Oscar: Christian Bale, Heath Ledger, Sir Michael Caine, Gary Oldman e Morgan Freeman; e dois indicados ao Oscar: Maggie Gyllenhaal e Eric Roberts.

PRÊMIOS E INDICAÇÕES
VENCEDOR

OSCAR (2009)

Melhor Ator Coadjuvante (póstumo), Heath Ledger; Melhor Edição de Som, Richard King.

INDICADO

OSCAR (2009)

Melhor Cinematografia, Wally Pfister; Melhor Edição, Lee Smith; Melhor Diretor de Arte, Nathan Crowley e Peter Lando; e Melhor Maquiagem, John Caglione Jr. e Conor O’Sullivan; Melhor Mixagem de Som, Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo e Ed Novick; Melhores Efeitos Visuais, Nick Davis, Chris Corbould, Tim Webber e Paul J. Franklin.

e mais cento e cinquenta e sete premiações e cento e cinquenta e sete indicações.

Nota geral:

Mais sobre:

Nos encontraremos novamente em quinze dias.

 

Até mais.

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer